Gestão financeira para iniciantes – 5 coisas que todo novo empreendedor deve fazer | OSP

 

Abrir uma nova empresa é o desejo de muitos brasileiros. E apesar da burocracia, efetivar o primeiro negócio nem é tão difícil assim, tendo o apoio de profissionais especializados, como os cantadores, por exemplo. A dificuldade está no gerenciamento do negócio que está em seu princípio, e mais especificamente, na gestão financeira.

A maioria das novas empresas brasileiras vão a falência ainda no primeiro ano de funcionamento. Segundo o Sebrae, a cada 100 empresas abertas no Brasil, pouco mais de 70 sobrevivem ao primeiro ano. Em pesquisas realizadas, aponta-se a má gestão financeira e a falta de planejamento como as principais causas – motivos estes que poderiam ser superados com conhecimentos assertivos, capacitação e maior envolvimento dos próprios empreendedores.

Desta forma, é importante que o novo empreendedor esteja atento às suas responsabilidades, bem como às oportunidades que envolvem este início. Selecionamos 5 coisas que todo empreendedor iniciante deve fazer quanto à gestão financeira de sua empresa. Confira!

1) Faça um planejamento completo e assertivo

Antes mesmo de abrir a sua empresa e colocar as suas ideias em prática, faça uma abrangente pesquisa de mercado e reflita sobre o tipo de negócio que almeja desenvolver – quais serão os produtos ou serviços, qual o nicho de atuação, quem são os seus concorrentes, ao aspectos financeiros, quais são as suas vantagens competitivas e contingências, quem serão os seus fornecedores, qual o capital inicial disponível, qual a estrutura material e imaterial necessária, etc.

Este é o momento de planejar e refletir sobre todos os aspectos possíveis do novo negócio. O segundo passo é criar de fato um Plano de Negócio e um planejamento estratégico. Este documento servirá de base para toda a sua atividade empresarial. Caso não saiba como realizá-lo, veja aqui um modelo. Lembre-se que uma das principais causas de falência de novos negócios é a falta de planejamento.

gestão financeira

Que tal agora validar o seu modelo de negócio? É importante fazer testes para ver se o seu negócio pe sustentável antes mesmo de ele surgir de fato. A validação serve também para fazer ajustes. Uma dica é utilizar o canvas, que é um modelo bastante útil para elaborar seu plano de negócios e validá-lo.

2) Registre a sua empresa

As atividades informais são muito limitadas e são contraindicadas. Atualmente, há várias opções de formalização do seu negócio, que permitem que a sua ideia cresça e se torne lucrativa. Por exemplo, na informalidade, a capacidade de emitir nota fiscal, criar uma conta bancária como pessoa jurídica, obter máquinas de cartão de crédito e solicitar empréstimos públicos não será possível.

DESTAQUE: Primeiros passos para abrir uma empresa

É hora de registrar a sua empresa para que consiga de fato efetivar o seu negócio e a sua gestão financeira. Procure um contador de confiança e saiba quais são as suas possibilidades e o regime tributário ideal para o seu tipo de negócio. Veja quais são as etapas de abertura da empresa e tire as suas dúvidas com um especialista. Veja mais neste link.

3) Conheça as suas demandas financeiras

Faça uma lista de todas as suas dificuldades financeiras, ou seja, setores da área financeira no contexto do empreendedor que não domina muito bem – fluxo de caixa, como projetar fluxo financeiro, investimento, custo dos recursos humanos, custos X despesas, determinação de preço, ponto de equilíbrio, etc. Liste também os seus pontos fortes.

Em seguida, reflita sobre a necessidade de capacitação. Muitas coisas você pode aprender na prática; outras deverá buscar um treinamento adequado. Assim como em qualquer outra profissão ou área de atuação, o empreendedorismo exige atualização contínua e capacitação frequente.

4)  Organize a sua vida financeira

Muitos empreendedores brasileiros ainda têm dificuldades na hora de organizar a vida financeira e isso pode comprometer a sustentabilidade de seus negócios. Nesta situação, é importante compreender cada aspecto das finanças da empresa. Caso haja dívidas, elas devem ter prioridade e devem ser liquidadas, para não virarem uma bola de neve.

Uma dica é começar organizando o seu fluxo de caixa para sair das dívidas. Há várias ferramentas simples de lidar – como é o caso das planilhas – que podem ser úteis no dia a dia. Existe ainda os softwares e plataformas on-line específicas para o pequeno empreendedor.

Outra dica elementar é separar CPNJ de CPF. No meio da desorganização e da necessidade, muitos empreendedores ficam tentados em usar o dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais – ou vice-versa. Saiba que este é um dos erros mais comuns entre os donos de pequenos negócios. Para remediar esta situação, defina um pró-labore. O lucro deve ser investido na própria empresa.

5) Defina valores e saiba negociar

Outra demanda que causa dúvidas na hora de gerenciar as finanças da empresa é definir a margem de lucro e fixar preços de produtos. Há técnicas corretas para definir margens de lucro e preço de produtos e serviços, de forma que você otimize o seu fluxo de caixa.

Outra dica é aprender a negociar os seus custos. Corte gastos e economize ao máximo. Para isso, negocie com os seus fornecedores e faça uma faxina nos gastos da sua empresa. Pague à vista sempre que puder, pois isso dá uma margem de segurança – ainda mais quando os preços dos seus insumos estiver em alta.

Veja também: Dicas para fazer o planejamento financeiro da sua empresa

Gostou das dicas de gestão financeira para iniciantes? Deixe um comentário e compartilhe este conteúdo nas redes sociais?