Atrair recursos constantemente é um dos desafios das entidades sem fins lucrativos em qualquer lugar do mundo. No Brasil não é diferente. Mas ações adequadas como o planejamento, a transparência financeira e contábil, uma estratégia de marketing assertiva e o uso de tecnologias digitais poderão impulsionar os resultados das organizações do Terceiro Setor. Veja 5 dicas a seguir!

1) Transparência financeira é essencial

A transparência financeira e contábil das entidades sem fins lucrativos é essencial para a captação de recursos. Para isso, é indicado que os gestores optem por uma assessoria contábil especializada, que possa produzir relatórios e evidências do controle de contas, além de criar direcionamentos assertivos a atuação da organização.

2) Marketing específico para entidades sem fins lucrativos

Uma entidade do Terceiro Setor, ou seja, sem fins lucrativos, é também uma marca no mercado. Por mais que seu foco não seja a lucratividade, ela precisa ser reconhecida socialmente, seja por pessoas e empresas, que possam participar das suas ações, mas que antes se sintam impelidas a fazê-lo. É preciso dar um sentido ao público, transmitir os valores da organização, apresentar a sua relevância social, as suas estratégias para que haja conectividade com o público, engajamento e acolhimento.

entidades sem fins lucrativos

Desta forma, um planejamento profundo de marketing especializado é essencial, assim como as campanhas devem estar alinhadas com o cronograma da instituição e com a sua finalidade.

As organizações sem fins lucrativos podem usufruir de diversos benefícios para divulgar a sua causa e consequentemente atrair mais recursos. O Google, dentre outras empresas de tecnologias, disponibiliza ferramentas como Google Apps, em condição especial. Ele também entrega as entidades, através do Google Ad Grants, um orçamento para que as entidades faça a divulgação de seus projetos e propósito. Mais informações no link que segue:

Google Ad Grants

Existem grandes oportunidade ao alcance da maioria das entidades, que infelizmente, por falta de conhecimento acabam não sendo aproveitadas.

3) Planejamento da captação de recursos

O planejamento é o primeiro passo para ter bons resultados. Vale ressaltar que os recursos podem ser físicos (dinheiro, doações de produtos, etc.) e humanos (trabalho voluntário). Para cada tipo de recursos, pode haver uma estratégia diferente. Estas são as atividades necessárias para o planejamento e execução da captação:

– Análise da necessidade e do contexto em que a organização está inserida

– Planejamento

– Pesquisa de fonte de recursos para a organização

– Estratégias de captação de recursos

4) Estratégias focadas na fontes de recursos

Sabe-se que na maioria dos casos as fontes de recursos de entidades sem fins lucrativos são:

– empresas

– fundações

– pessoas comuns

– agências internacionais de financiamento

– instituições locais

– governo

– venda de serviços e produtos

– eventos

– etc.

A dica é criar estratégias próprias de captação de recursos para cada um destes tipos de financiadores, apresentando resultados em uma linguagem mais aplicada. Por exemplo, a comunicação com o governo é diferente da comunicação que a instituição estabelece com as pessoas comuns.

5) O uso de tecnologias

Assim como qualquer empresa, a adaptação à Era Digital é também importante para as entidades sem fins lucrativos. O uso das tecnologias digitais é fundamental para divulgar as ações das ONGs, engajar as pessoas e a trazer retornos e recursos financeiros para a instituição. Além disso, determinados recursos permitem criar métricas e acompanhar os resultados das ações junto ao público e a captar dados que podem ser usados pelos gestores em sua tomada de decisão.

Divulgar, propagar ideias, envolver as pessoas, organizar as contas da instituição, fazer manifestos, desenvolver e entregar relatórios das atividades: há um sem número de atividades que podem ser impulsionadas imprescindivelmente pelos recursos digitais. Outra dica é usar os novos recursos digitais de captação, como é o caso do crowdfunding, em plataformas de financiamento coletivo, cada vez mais populares.

Veja também: Contabilidade para o Terceiro Setor – Como obter os melhores resultados?

O que achou das dicas sobre como captar recursos para entidades sem fins lucrativos? Deixe o seu comentário a seguir e compartilhe esta matéria em suas redes sociais! Siga-nos no Instagram!

Recommended Posts