Nunca é cedo demais para se preocupar e evitar problemas com o Imposto de Renda. E tomando as atitudes corretas, é possível economizar e proteger o seu bolso, de forma justa e legal. Veja a seguir 5 dicas para otimizar o processo de declaração do Imposto de Renda!

1) Tenha um contador de confiança na hora de declarar o Imposto de Renda

É verdade que o processo de declaração do Imposto de Renda é simples e pode ser feito por qualquer pessoa. O próprio indivíduo pode seguir as instruções da Receita Federal e efetivar a sua declaração. Mas se você não tem experiência, seja como Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, a dica é ter à disposição uma assessoria contábil de confiança.

Imposto de Renda

O contador não irá apenas ajudá-lo no procedimento, mas poderá encontrar formas de poupar dinheiro no Imposto de Renda em uma proporção maior do que os gastos que você terá com ele, conforme a sua situação. Fale com um especialista do OSP Contabilidade hoje mesmo e garanta um processo tranquilo.

2) Saiba quais são as deduções

Além dos prazos e requisitos para o Imposto de Renda 2019 – que você poderá conferir sempre no site da Receita Federal – saiba que você poderá deduzir do seu Imposto de Renda alguns gastos. E isso faz muita diferença. Veja a seguir a lista de deduções:

  • Dependentes;
  • Saúde;
  • Educação;
  • Previdência oficial;
  • Previdência privada;
  • Pensão alimentícia
  • Livro-caixa;
  • INSS de empregado doméstico;
  • Doações com benefício fiscal.

Vale destacar que, para a saúde, previdência oficial, pensão alimentícia e livro-caixa não há limite de desconto na legislação. Nos demais casos, o declarante deve colocar um teto – fale com um contador como proceder neste caso para poupar gastos.

3) Saiba também quais são as suas isenções

Além de deduções, há isenções, que podem fazer uma grande diferença para o seu bolso. As isenções podem ser bastante variadas e dizem respeito principalmente aos investimentos que a pessoa faz. A seguir, listamos apenas alguns – fale com o seu contador sobre outros tipos de isenções:

  • Vendas de ações – Total de Isenção de IR nas vendas de ações em até R$ 20 mil por mês;
  • Isenção total de IR nos Fundos Imobiliários;
  • Isenção total de IR na venda de imóveis residenciais de até R$ 440 mil reais, sendo único Imóvel do proprietário e não tenha realizado compra ou venda imobiliária nos últimos 5 anos;
  • Isenção total caso o dinheiro recebido pela venda do imóvel seja utilizado na compra de outro mais caro em até 180 dias;
  • Isenção parcial de IR na venda de imóveis, como através de benfeitorias realizadas como reformas e ampliações.

4) Organize desde já os seus documentos

A organização de documentos necessários no processo de Imposto de Renda é algo essencial. Guarde em local seguro uma pasta contendo todos os documentos do período necessários para a declaração e as declarações relativas aos últimos cinco exercícios, bem como os documentos que serviram de base para a elaboração de cada uma delas. O prazo para a verificação destes documentos é de 5 anos.

5) Escolha o melhor tipo de declaração

Você sabia que o modo como realizamos a declaração (simples ou completa) influencia diretamente os seus custos? Por exemplo, no caso de casais é possível realizar a declaração conjunta ou separada. Mas cada caso é um caso e a ajuda do contador para avaliar a situação é muito importante, seja na hora de economizar ou restituir. Você pode ainda fazer simulações.

Veja também: Contabilidade para e-commerce – Sua empresa virtual também precisa de assessoria

Gostou das dicas sobre como economizar na declaração do Imposto de Renda? Deixe um comentário a seguir e compartilhe as informações em suas redes sociais.

Share This